Relato anônimo: sobre a dura fase da aceitação

Relato anônimo: sobre a dura fase da aceitação

Por Marcella Alencar e leitora anônima

Ultimamente temos recebido bastante mensagens: dicas de páginas, pessoas falando que gostam de nossa página, homens escrotos querendo marcar encontros (sim, ainda recebemos) e também os relatos que publicamos semanalmente. Esta semana o relato é anônimo justamente porque para nós, pessoas gordas, precisamos passar por uma árdua fase de aceitação e que nos deixa vulneráveis a muita coisa.

captura-de-tela-2015-06-02-c3a0s-01-57-53

Estamos diariamente tentando fazer com que nos sintamos bem e que percebamos que somos ALGUÉM. E em diversos momentos dessa nossa aceitação, aparecem pessoas e situações que nos fazem duvidas de quem nós somos. Ontem estava conversando com uma amiga que também faz parte desse blog e ela estava justamente falando que se sente hipócrita por, muitas vezes, não se sentir da forma que ela escreve, isso por conta do receio e a falta de vontade de ir para a praia com a família dela no ano novo:

“Meus tios me olham como se eu tivesse sarna. Não estou preparada psicologicamente pra lidar com isso ainda. A cada passo que eu dou, vão fazer comentários escrotos. E as pessoas não entendem. Não sabem como é lidar com isso.”

A gente prega tanto o empoderamento das mulheres gordas, mas parece que é difícil praticar de vez em quando, né? Pois é, gente. Não é fácil só chegar e falar: “faça isso, sua vida vai melhorar”. É como explorar um novo território, chegar em um campo que você desconhece e ir podando os sentimentos ruins e fertilizar os sentimentos bons, esperando que algum dia aquilo gere frutos – isso se ninguém de fora chegar e tentar destruir tudo aquilo que você tem tentado cultivar.

Por isso, persistam, insistam, se amem. Não é fácil para ninguém, mas um dia você vai acordar, se olhar e se sentir linda (digo isso por experiência), mas não se deixe abalar se um dia você acordar e se sentir mal consigo mesma. Levante, olhe e diga que aquilo você irá superar, como já superou uma vez.

E, abaixo, colo o relato da nossa leitora. Espero que sua fase dura de aceitação passe pra comemorarmos com você =)

Oi, boa noite. Eu gostaria de não ter meu nome publicado, acho que ainda estou passando pela dura fase da aceitação…

Desde pequena, nunca fui magra. Ouvi piadinhas desde que entrei na escola e até hoje. Auto estima sempre no chão, e as coisas só pioravam com o passar do tempo. De tentativas de suicídio até exclusão social, tudo que passei sempre foi, para minha família, “por culpa de uns quilinhos a mais”. O ápice pra mim foi quando comecei a frequentar psicólogos, falei da minha insegurança e ela disse “pq você não faz uma dieta?” Cara, acho que no fundo o que me fez largar a terapia foi isso. Estava insatisfeita? Sim. Mas nunca disse que era com meu corpo. Estava insatisfeita com meu pensamento, e hoje, ainda passando por metamorfoses, vou a cada dia mais me aceitando como sou. Não era meu corpo que precisava mudar e sim minha mente..”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s